Vícios

Nos últimos anos outros vícios, principalmente de novas tecnologias, como o vício móvel ou Internet têm surgido. No entanto, continuam inúmeras as pessoas viciadas em sexo, comida, jogos, compras e até mesmo em trabalho.

O que é um vício?

O vício é uma dependência de uma substância, atividade ou relação que atrai uma pessoa para comportamentos autodestrutivos, embora conscientes dos danos que venham ou já lhe estejam causando. O viciado gradualmente abandona os seus interesses e atividades diárias para mergulhar compulsivamente na atividade reincidente que lhe causa prazer. Como resultado, uma grave deterioração da sua saúde física e mental ocorre.

Existem vários vícios, dentre os quais se destacam os de:

• Fumar

• Vício em internet

• A dependência de drogas (cocaína, maconha, as drogas sintéticas, etc.)

• Trabalho

• Alcoolismo

• Jogos de azar (Addiction Gambling)

• Vício em sexo

• Celular

O que leva alguém se tornar viciado?

Há uma vulnerabilidade pessoal ao vício. No entanto, a dependência é o resultado da interacção de factores biológicos (tais como as características do sistema nervoso), ambientais e psicológicos. Na verdade, estima-se que a variação genética representa apenas entre 1 e 2% de risco de desenvolver uma dependência.

O processo através do qual uma pessoa cai nas garras do vício começa com o que é chamado de "fase de aprendizagem". Nesse momento a pessoa entra em contacto com a substância ou atividade potencialmente viciante e experimenta seus efeitos. Após esta fase, a pessoa pode sair ou manter-se consumindo, a decisão vai depender de fatores famíliares, emocionais, intelectuais, educacionais, atc.

Mais tarde, a exposição repetida a uma substância ou atividade que lhe proporciona prazer, provoca mudanças no cérebro que o impelem a manter um comportamento viciante fora de controle. Estas mudanças fetam as áreas do cérebro envolvidas na percepção de recompensa, motivação, tomada de decisão e impulsividade.

Na verdade, ao longo dos anos tem sido possível identificar vários fatores de risco que tornam a pessoa mais vulnerável ao vício:

• Abuso da substâncias pelos pais

• Disciplina familiar pobre ou pouca supervisão

• Conflitos familiares

• Abuso físico

• Privação econômica e social

• Amigos e atitudes favoráveis ​​ao uso de substâncias ou atividades que geram vício

• Psicopatologia como transtorno de conduta e transtorno de personalidade anti-social

• Conflitos e situações de crise grave

O alcoolismo é de 3 a 4 vezes mais comum em pessoas que têm um viciado como parente próximo.

Sintomas de vício

Se é um vício comportamental ou por substância, existem alguns sintomas comuns que podem indicar um problema:

• O aumento da tolerância, o que significa que a pessoa tem de consumir quantidades maiores da substância ou devotar mais tempo ao vício para alcançar os mesmos efeitos.