Problemas sexuais

Os problemas sexuais são dificuldades, quer orgânicas ou psicológicas, que limitam a pessoa impedindo-a de desfrutar plenamente sua sexualidade.

É normal que um parceiro perceba períodos em que a atração pelo parceiro aumenta e, por vezes, diminui. Na maioria dos casos essas alterações são decorrentes da turbulência da vida cotidiana, que se concentra em nossa atenção no trabalho, problemas financeiros ou dificuldades familiares.

No entanto, distúrbios sexuais não são apenas mudanças normais na libido, mas muito mais.

Afetam profundamente a relação, gerando insegurança, ansiedade e insatisfação ao casal. Felizmente, a maioria dos problemas sexuais têm causas psicológicas e podem ser resolvidos com recursos internos.

Diferentes tipos de distúrbios sexuais

Os dois tipos principais de distúrbios sexuais são:

• Disfunção sexual: é uma inibição do desejo, exacerbação ou alterações anormais no ciclo de resposta sexual. Entre os problemas mais comuns que são agrupados dentro desta categoria são: desejo sexual hipoativo, disfunções erécteis, anorgasmia e vício em sexo.

• Parafilias: é uma excitação sexual a objetos ou situações que não são considerados culturalmente como erógenas e que afeta a capacidade da pessoa para estabelecer um relacionamento satisfatório, tanto do ponto de vista emocional quanto sexual. Entre as parafilias mais comuns são: o fetichismo, exibicionismo e sadomasoquismo. A maioria dos indivíduos ou casais que têm um problema sexual sofrem em silêncio, mas na realidade não há nada para se envergonhar, pois se para a pessoa ou o casal esta situação não cause transtornos e sim prazer sem prejuízos à saúde moral ou física, nem consequências ecológicas negativas, isto deixa de ser um problema.

Porquê problemas sexuais aparecem?

50% das mulheres e 20% dos homens admitem que sentem insatisfação com sua vida sexual, e surpreendentemente apenas aproximadamente 30% dos casais procuram formas de reverter

esta situação.

Os problemas sexuais podem começar muito cedo, mesmo antes da primeira relação sexual, ou podem aparecer mais tarde, independentemente da pessoa ter mantido uma vida sexual satisfatória.

Às vezes o problema se desenvolve gradualmente, ao longo do tempo, mas às vezes pode aparecer de repente e ser rapidamente instituído. Da mesma forma, há casos em que ocorre uma total incapacidade de desfrutar do sexo, enquanto em outros há a incapacidade parcial, que afeta apenas um dos estágios de relações sexuais evidenciados.

Problemas sexuais: causas orgânicas

Em alguns casos, os problemas sexuais têm uma causa fisiológica, sendo as mais comuns:

• As doenças tais como a neuropatia diabética, esclerose múltipla e tumores

• Deficiências hormonais tais como a falta de estrogênio ou androgênio

• Doenças endócrinas, tais como problemas de tireóide, hipófise ou glândula adrenal

• Danos nos nervos que afetam a coluna e movimento, especialmente dos membros inferiores

• Problemas circulatórios relacionados ao baixo fornecimento de sangue

• Mudanças biológicas que ocorrem em fases específicas da vida, como o pós-parto, menopausa ou andropausa

• O consumo de substâncias como álcool e nicotina ou o uso de certos medicamentos, como antidepressivos, anti-histamínicos e narcóticos

Geralmente, as causas mais comuns de problemas sexuais são psicológicos. Algumas das mais comuns são:

• O medo do contacto sexual ou de fazer-se de tolo perante o parceiro, geralmente leva à inibição da resposta sexual e, em casos extremos, pode impedir completamente a consumação da relação sexual